English      

 

Referências

                   
Abaixo encontrará informações sobre o trabalho dos parceiros e a sua experiência.  

 

Devido à falta de espaço estãolistados/registados apenas os parceiros principais do projecto. Uma série decolegas e investigadores adjuntos colabora nas tarefas do projecto.

 

 

Coordenação do projecto:

  • Hans-Joachim Roth (Alemanha): professor da Faculdade de Ciências Humanas, Instituto de Investigação de Educação Comparada e Ciências Sociais, Universidade de Colónia, com foco na educação multicultural. Projectos de investigação recentes têm-se concentrado particularmente em questões no âmbito da educação bilingue para minorias linguísticas e no desenvolvimento do bilinguismo no contexto da educação e escolaridade. 2000-2005: presidente da Comissão de Educação Intercultural da Associação Alemã para a Educação (DGfE). Responsável pelo “suporte ao idioma com base na avaliação individual” do programa-piloto dos Estados federados denominado de “FÖRMIG ” que visa promover projectos inovadores para os alunos imigrantes no ramo da educação linguística, avaliação por transferência de boas práticas, bem como pelo fornecimento de dados para um futuro planeamento educacional. É responsável pela coordenação geral do projecto. Curriculum vitae (alemão); publicações (alemão).
  • Dr. Joana Duarte (Alemanha): estudou Línguas e Literaturas Modernas na Universidade de Lisboa e trabalhou como professora do ensino secundário em Portugal. Em 2004 terminou o seu mestrado em Educação Intercultural na Universidade de Hamburgo e concluiu recentemente o seu Doutoramento nessa mesma instituição, com uma tese intitulada: “Narrando em Duas Línguas. Um Estudo Comparativo de um Modelo de Educação Bilingue e de Aulas de Imersão na Alemanha e em Portugal”. Tem colaborado em diferentes projectos de investigação nacionais e internacionais e trabalha actualmente como professora assistente no Instituto de Investigação em Educação Comparada e Ciências Sociais da Faculdade de Ciências Humanas da Universidade de Colónia.
  • Käthe von Bose (Alemanha): estudou Ciências da Educação com foco na Educação Intercultural e Estudos do Género na Universidade de Colónia. Em 2007 exerceu o cargo de professora assistente do Instituto de Investigação de Educação Comparada e Ciências Sociais na Faculdade de Ciências Humanas da Universidade de Colónia e foi co-coordenadora de um projecto de investigação para adolescentes com poucas oportunidades no sector da educação, projecto esse realizado pelo professor doutor Kersten Reich e pelo professor doutor Hans-Joachim Roth e em cooperação com a Bundeszentrale für Politische Bildung (bpb).

Parceiros do projecto:

  • Tatyana Angelova (Bulgária) :  professora associada de Metodologias de Ensino da Língua Búlgara. Ensina Búlgaro no departamento de Metodologias de Ensino e faz formação de professores de Língua Búlgara. É coordenadora nacional de investigação para a PIRLS´2006 da Bulgária e membro do Conselho Búlgaro da Associação de Mediação e Avaliação da Educação. Em particular, os seus interesses são: métodos activos de aprendizagem no ensino da língua búlgara; tecnologias informativas e de comunicação no ensino da língua búlgara; ensino da língua búlgara como língua nativa numa perspectiva de modernização da educação na Bulgária.
    • Christiane Bainski (Alemanha): trabalhou como professora e foi membro do parlamento da Renânia do Norte-Vestefália (RNV), onde se especializou em questões de imigração, antes de se tornar directora dos RAA (Centros Regionais para jovens imigrantes e suas famílias). Trabalha em estreita colaboração com o Governo da RNV. Participou na elaboração do “Plano de Integração” da RNV e em outras iniciativas. Está activamente envolvida no programa-piloto Federal-Länder denominado “FÖRMIG” que visa promover projectosinovadores para os alunos imigrantes no ramo da educação linguística e a avaliação por transferência de boas práticas, bem como pelo fornecimento de dados para um futuro planeamento educacional.
      • Charles Berg (Luxemburgo): membro fundador e actual director do CESIJE (Instituto Nacional de Investigação Juvenil), em nome da Universidade do Luxemburgo. É membro da Associação Internacional de Sociologia (ISA) Comités de Pesquisa 04 (Educação) e 34 (Juventude), e da rede de juventude e geração da Associação Europeia de Sociologia (ESA). É o membro nomeado pelo Luxemburgo para a rede de correspondência do Conselho Europeu de Investigação Juvenil, bem como representante luxemburguês no Comité Internacional do Desenvolvimento na Europa da Associação Internacional de Leitura. Contribuiu para a análise de dados do segundo estudo PIRLS e recentemente elaborou, em conjunto com Christiane Weis, um plano de acção para a Reestruturação do Ensino de Línguas no Luxemburgo.
      • Nico Kneip (Luxemburgo): trabalhou durante três anos como professor em escolas primárias, em seguida estudou Psicologia em Nancy (França), onde em 1980, apresentou uma tese de doutoramento sobre os factores que conduzem ao sucesso escolar. Iniciou a sua carreira profissional em 1975 como psicólogo do Ministério da Educação do Luxemburgo, nos Serviços de Orientação Infantil. Em 1981 iniciou um projecto-piloto na educação pré-escolar (Investigação-Acção Benjamin) que levou à criação do “Benjamin-Clubs” em 1984 (para crianças com idades entre os 8 meses e os 4 anos e para os educadores e pais) e, em 1998, ao “Éducation Precoce” (idades entre os 3-4 anos) oficial. Como investigador e professor a tempo parcial leccionou (1982-2007), na Universidade de Nancy e na escola superior para professores (agora Universidade) do Luxemburgo, temas relativos à Psicologia do Desenvolvimento e Educacional em crianças. Ao longo dos últimos anos, uma das suas principais preocupações tem sido o desenvolvimento e a experimentação de um programa para grupos multilingues no ensino da língua em idades precoces.
      • Christiane Weis (Luxemburgo): Christiane Weis, socióloga, pós-graduada na ULB (Bruxelas), trabalha desde 2002 na CESIJE como investigadora em projectos relacionados com os tempos livres dos jovens e a linguagem das políticas educativas. Os seus principais interesses de investigação são: a inclusão social, a sociologia da linguagem e o ensino de línguas, a sociologia da educação, a interacção entre a investigação e a elaboração de políticas, a migração e a igualdade de sexos. Em conjunto com Charles Berg, publicou um relatório sobre o ensino de línguas no Luxemburgo, bem como um Plano de Acção relativo a uma reestruturação do ensino de línguas neste país. Neste âmbito organizou um workshop multidisciplinar sobre a aprendizagem precoce de línguas em contextos multilingues.
      • Patrice Joachim (Luxemburgo): Patrice Joachim, pós-graduada, é pedagoga.Tem formação de assistente social e estudou na Universidade de Trier. Especializou-se no área da avaliação e concluiu o grau de mestre na Universidade de Saarbruecken. Trabalha desde Dezembro de 2002 na CESIJE, o centro nacional de pesquisa de juventude, e tem dedicado o seu trabalho essencialmente a estudos de avaliação, tanto no domínio social, como no educacional. A sua língua materna é o luxemburguês. Além disso, domina o Alemão e o Francês e tem um bom conhecimento de Inglês.
      • Romain Sahr: Depois de ter passado no "Wissenschaftliche Prüfung (Staatsexamen) für Lehramt an Gymnasien" na Universidade de Trier (Alemanha), trabalhou como professor de Alemão e História em diferentes escolas secundárias do Luxemburgo. Entre 1987 e 2006 contribuiu para o desenvolvimento do currículo escolar e o material didáctico para as escolas primárias e secundárias. De 1993 a 2003 trabalhou como investigador e professor de didáctica de alemão e luxemburguês no Institut Supérieur d'Études et de Recherches Pédagogiques (Walferdange, Luxemburgo). Participou em diversos projectos da EU: European Picture Books Collection (1996-2000) e A European School Education Trainingenseignant chercheur na Universidade de Luxemburgo (Faculté des Lettres, des Sciences Humaines , des Arts et des Sciences de l'Education), onde está envolvido na formação de professores. Publicou artigos de pesquisa sobre literatura infantil (literatura infantil em luxemburguês e alemão, aspectos interculturais da literatura na escola). (2002-2003). Desde Outubro de 2003 trabalha como
      • Peter Broeder (Holanda): partindo de perspectivas multidisciplinares, faz investigação, na Universidade de Tilburgo, relacionada com a aquisição da língua e a política  linguística por parte do indivíduo plurilingue numa sociedade multilingue. Tem uma vasta experiência na orientação e gestão de projectos internacionais. Nos últimos tempos tem estado envolvido em projectos de investigação em grande escala, em cidades europeias e em províncias da África do Sul, que se centram na educação e língua dos cidadãos como um valor fundamental de identidade étnica. Actualmente, o foco da sua pesquisa centra-se na educação  intercultural, através do desenvolvimento de portefólios de língua para crianças e professores de escolas primárias e para estudantes do ensino superior. Um dos projectos em desenvolvimento é o projecto VALEUR, que analisa  a categoria e posição de pelo menos mais 440 línguas em 21 Estados europeus.
        • Mia Stokmans (Holanda): professora associada de Marketing e Pesquisa de Mercado nos domínios culturais na Universidade de Tilburgo, departamento de Estudos Linguísticos e Culturais. O seu actual tema de pesquisa está relacionado com o comportamento do consumidor a partir de uma perspectiva sociológica, económica e psicológica. Percepções actuais são combinadas num quadro sobre o desenvolvimento da audiência, que é estudada nos mais variados domínios culturais (música, teatro, museus, cinema e leitura). Relativamente ao domínio cultural da leitura de lazer, um estudo recente (em colaboração com Peter Broeder) incide nas diferenças e semelhanças em antecedentes da frequência de leitura entre alunos chineses, sul-africanos e holandeses do ensino secundário. Publicou há pouco um estudo sobre a eficácia da restauração de um programa de leitura no ensino secundário (Bazar).
          • Maria Alfredo Moreira (Portugal): professora auxiliar de Metodologia ELE e Supervisão Pedagógica. Mestrado (1996) em Supervisão Pedagógica na Universidade de Aveiro e doutoramento (2004) em Educação, Metodologia do Ensino de Línguas Estrangeiras na Universidade do Minho (UM), em Braga. Áreas de investigação e publicações em Pedagogia na Universidade, Investigação-Acção e Supervisão na Formação de Professores, e Pedagogia para a Autonomia na Aprendizagem de Línguas. Directora-adjunta do departamento de Metodologias (2006); presidente da Comissão Coordenadora dos Estágios Pedagógicos na UM (2005-09); consultora científica e formadora do curso de formação contínua de professores europeus Sócrates-Comenius “Learner Autonomy and the Role of the Teacher” (2000-2002). Formadora de professores no “Online Teaching Course for School Leaders” (UNICEF/IEP,RFP/MALA/2007/009). Está neste momento a trabalhar no desenvolvimento do programa de Inglês para o 3.º ciclo do ensino básico em Timor-Leste (UNICEF – Ref. Code: RW_7L42KG-67]. 
          • Orlando Grossegesse (Portugal): professor de Estudos Alemães, membro do corpo docente da UM desde 1990, criando o departamento de Alemão (1998-93); presidente do curso de Licenciatura em Artes e Ciências Humanas (ILCH) (2000-02); coordenador da reforma dos Cursos de licenciatura em Línguas e Literaturas (2002-04); chefe do departamento de Alemão e vice-presidente do Instituto de Artes e Ciências Humanas (ILCH) da UM (desde 2004); coordenador de reforma dos cursos de licenciatura de acordo com o sistema de Bolonha no ILCH e membro da direcção da “Bologna Task Force” na UM (2005-06); criação do “Passaporte UM da Competência Comunicativa Intercultural”; organização da “Conferência Regional Europeia para o Sul da Europa”, no âmbito da rede de divulgação descentralizada e centralizada dos resultados do TNP3 e consequências (TNP3-D) (FU Berlim, 2006-07); actualmente a participar nos projectos de rede da LANQUA (Universidade de Southampton) e MOLAN (FU Berlim).
          • Cristina Maria Moreira Flores (Portugal):  professora de Linguística Alemã no Departamento de Estudos Germanísticos de Eslavos da Universidade do Minho/Braga. Concluiu o doutoramento em Maio de 2008, com uma tese intitulada: “A competência sintáctica de falantes bilingues luso-alemães regressados a Portugal: um estudo sobre erosão linguística”. Foi Investigadora principal do projecto de investigação “O Bilinguismo Luso-Alemão no Contexto Europeu”, financiado pela FCT (Fundação para a Ciência e a Tecnologia), que teve como objectivo constituir um corpus de entrevistas orais envolvendo emigrantes de segunda geração que cresceram na Alemanha/Suíça e se mudaram para Portugal durante a infância/adolescência. Coopera em vários projectos de investigação sobre a competência linguística de falantes bilingues. Membro do corpo docente da UM desde 1999.  
          • Jarmo Lainio (Suécia): as suas principais áreas de especialização e de trabalho de investigação são: sociolinguística, variação linguística, estudos de bilinguismo e educação; sociologia da linguagem e das línguas minoritárias; a política de língua e a linguística educacional. Foi professor catedrático no Centro de Investigação de Bilinguismo da Universidade de Estocolmo (1998-2004); professor de Finlandês na Universidade de Mälardalen (2003); investigador Sénior no Conselho Nacional de Ciência (2001-2006); e investigador convidado temporário na Universidade de Otava, Canadá (1991-1992), departamento de Linguística. Outros cargos importantes: membro do Conselho do Programa Nacional de Doutoramento de Estudos Educacionais, especialmente Didáctica, desde 2007; membro sueco do Comité de Peritos, Conselho da Europa, para a Carta Europeia para Línguas Regionais ou Minoritárias, desde 2005.   
          • Birgitta Norberg Brorsson (Suécia): as suas principais áreas de especialização são a escrita, especialmente escolar, a didáctica da língua e a sociologia da linguagem. É professora  de Sueco na Academia de Educação, Cultura e Comunicação na Universidade de Mälardalen desde 2007 - , 1999-2006 leitora de sueco. É orientadora de um curso de escrita e orientação para professores universitários e também desenvolveu e leccionou vários cursos de formação contínua para professores. Participou ainda em projectos e conferências nacionais e internacionais. Entre 1992 e 1998 foi directora de uma escola secundária com 1100 alunos, de cerca de 60 nacionalidades diferentes. Publicou uma monografia e uma série de artigos académicos e mediáticos. Em Julho de 2009 publicou um livro sobre a escrita: The power of Writing. On the democratic writing in the school subject Swedish. 
          • Mirko Zorman (Eslovénia): tem o grau de bacharel em Línguas e um mestrado em Gestão Social. Actualmente é chefe de um grupo de cooperação internacional no Instituto Nacional de Educação da república da Eslovénia. A sua carreira inclui o ensino em escolas primárias e secundárias e a reitoria de escolas primárias e secundárias. Ocupou um cargo regional de chefia do instituto e teve uma experiência de dois anos no Governo como secretário de Estado responsável pelo ensino secundário e pela formação de adultos, tendo assumido a posição actual após o seu envolvimento com a Presidência do Conselho da UE em 2008. As suas principais áreas de interesse são a garantia de qualidade, o desenvolvimento escolar e, como vive numa área etnicamente mista, a diversidade cultural.
          • Constant Leung (Reino Unido): professor de Linguística Educacional. Vice-director de Departamento, Departamento de Educação e Estudos Profissionais. Director dos mestrados em Ensino da Língua Inglesa, Linguística Aplicada e Linguagem Académica, e de programas de Desenvolvimento da Alfabetização. Actual presidente do Comité Permanente de Investigação TESOL (EUA). Editor associado, Language Assessment Quarterly; actual membro do conselho editorial: Language & Education, Prospect, Reflections in English Language Teaching. Tem publicado maioritariamente em quatro áreas: pedagogia da segunda língua/língua adicional e desenvolvimento curricular; avaliação da linguagem, a política de língua nas sociedades de divergência etnolinguística e o profissionalismo dos professores de línguas.

          Projecto financiado com o apoio da Comissão Europeia. A informação contida nesta publicação vincula exclusivamente o autor, não sendo a Comissão responsável pela utilização que dela possa ser feita.